Jim Young/AFP
Jim Young/AFP

Casal Obama discursará nos principais momentos da convenção democrata

Ex-presidente terá horário nobre no penúltimo dia do evento, enquanto a ex-primeira-dama falará ao público na noite de abertura

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de agosto de 2020 | 17h04
Atualizado 11 de agosto de 2020 | 18h42

WASHINGTON - O ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama e sua mulher, Michelle, farão discursos nos principais momentos da convenção democrata na próxima semana, na qual Joe Biden será oficialmente indicado candidato do partido para as eleições de 3 de novembro.

O Partido Democrata anunciou nesta terça-feira, 11, que o ex-presidente falará em horário nobre na quarta-feira, na penúltima noite da convenção, enquanto a ex-primeira-dama discursará ao público na segunda-feira, na noite de abertura. Sua candidata a vice, Kamala Harris, anunciada nesta terça-feira, deverá discursar na mesma noite que Biden. 

Biden, de 77 anos, foi por oito anos vice-presidente de Obama e aceitará formalmente a nomeação democrata no quarto e último dia da convenção, em 20 de agosto. 

Obama, que continua sendo um dos políticos mais populares dos EUA, nos últimos meses tem participado de fóruns virtuais com Biden e o ajudou a arrecadar milhões de dólares para sua campanha. 

A convenção foi programada para acontecer em Milwaukee, Wisconsin, um Estado que teve disputas acirradas entre democratas e republicanos nas últimas campanhas presidenciais. 

A pandemia do novo coronavírus atrapalhou os planos de ambos os partidos, forçando-os a transformar eventos tradicionais em encontros virtuais. 

A reorganização repentina vem sendo um pesadelo logístico para ambas as campanhas. Principalmente para os democratas, que esperavam usar a convenção como plataforma de lançamento para a etapa final de Biden nas urnas, já que usualmente reúne um grande público. 

Para a convenção que começa em 17 de agosto, os democratas anunciaram os palestrantes, que apresentam como pessoas inspiradoras. O evento terá a jovem congressista Alexandria Ocasio-Cortez, uma figura importante da esquerda americana. 

O senador Bernie Sanders, duas vezes candidato à presidência e defensor de políticas progressistas como saúde pública e faculdade disponíveis para todos, essas que acabaram por empurrar o moderado Biden para a esquerda, terá espaço para falar na segunda-feira, junto com o governador de Nova York, Andrew Cuomo

A lista de oradores tem muitas pessoas comuns, como socorristas, professores e operários de fábrica. 

Mas também inclui vários senadores que desafiaram Biden para a indicação: Elizabeth Warren, Amy Klobuchar e Cory Booker. 

Também discursará na convenção democrata o ex-governador de Ohio, John Kasich, um republicano que se manteve firme contra Trump e já anunciou seu apoio a Biden. 

O presidente americano, Donald Trump, parecia inflexível sobre fazer seu discurso de aceitação da nomeação em um grande evento presencial em Jacksonville, na Flórida. Porém, acabou por reconhecer a necessidade de fazer isso remotamente. /AFP 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.