Casal suspeito de atentado no Quênia é liberado

O casal hispano-americano detido no Quênia pelos investigadores do duplo atentado contra israelenses, ocorrido quinta-feira em Mombaça, foi liberado hoje, após dois dias de interrogatórios. A norte-americana Alicia Kalhammer, natural da Flórida, e o marido, José Tena, de Madri, afirmaram que se encontravam "bem", pouco depois da liberação."Dissemos que não tínhamos nada a ver" com os atentados, contaram. Na quinta-feira, um atentado contra um hotel provocou 16 mortes - nove quenianos, três israelenses, uma pessoa não identificada e três terroristas. Também foram disparados dois mísseis contra um avião israelense, que não atingiram o alvo.Fontes próximas das investigações informaram hoje que um dos autores do atentado contra o hotel foi visto entrando correndo na recepção do hotel Paradise, onde acionou os explosivos que trazia à cintura. Só depois é que os outros dois terroristas, que estavam dentro de um jipe carregado de explosivos, se lançaram contra a entrada do hotel, provocando uma grande explosão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.