AE, Agência Estado

24 de julho de 2011 | 17h40

Ralph Goneau, de 79, e o parceiro de 41 anos, Dick Wilhelm, 87, se casaram neste domingo

 

NOVA YORK - Casais de homossexuais, saudados por partidários do movimento gay, começaram a se casar neste domingo, 24, no Estado de Nova York, no primeiro dia em que oficialmente o casamento entre pessoas do mesmo sexo foi reconhecido pelo Estado.

 

Os casais começaram a trocar votos perto da meia-noite, das Cataratas do Niagara a Long Island, embora o centro das ações tenha ocorrido na cidade de Nova York, onde estão acontecendo centenas de casamentos hoje. Cerca de 100 casais gays trocaram alianças em Manhattan, em um cartório municipal.

 

"Nos sentimos ótimos. Ter conseguido isso na minha vida e ver tantos casais que se amam e vivem juntos, ver que todos passaram a fazer parte de uma comunidade muito maior de casais, é fenomenal", afirmou Daniel Hernandez, de 53 anos, que se casou com Nevin Cohen, de 48 anos, em Manhattan. Os dois se conheceram em 1998.

 

A adoção do casamento gay pelo Estado de Nova York foi vista como crucial nos Estados Unidos pelo movimento dos direitos dos gays americanos e espera-se que galvanize partidários e críticos. Nova York tornou-se o sexto Estado americano, após Connecticut, Iowa, Massachusetts, New Hampshire e Vermont, a legalizar o casamento homossexual, além da capital Washington. O legislativo estadual votou e aprovou a medida no mês passado.

 

Embora na cidade de Nova York a medida tenha sido comemorada, protestos estão previstos para mais tarde hoje em Buffalo, Rochester e Albany. Os oponentes ao casamento gay desejam que o governador Andrew Cuomo e os deputados convoquem um referendo sobre a questão.

 

As informações são da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
Nova Yorkcasamentogay

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.