Kevin Light/Reuters
Kevin Light/Reuters

Casas de chá e ônibus de dois andares: príncipe Harry pode se sentir em casa no Canadá

Ao lado de Meghan, duque se estabeleceu nas proximidades de Victoria, a cidade mais real do país

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de janeiro de 2020 | 17h23

VICTORIA, Canadá  - O príncipe Harry e sua mulher, Meghan Markle, se estabeleceram, por enquanto, em uma casa à beira-mar perto da mais real das cidades canadenses – Victoria, British Columbia – em homenagem a uma rainha que reinou até 1901 , durante uma grande expansão do Império Britânico.

No verão, os turistas se amontoam em ônibus vermelhos de dois andares como os que cruzam Londres. Todas as tardes, centenas tomam chá no magnífico Fairmont Empress Hotel, ou em uma das muitas outras casas de chá da cidade que ostentam a bandeira britânica.

"Victoria provavelmente é mais britânica do que os britânicos", disse o morador Bill Bray. De fato, milhares de aposentados britânicos optaram por se aposentar na ilha de Vancouver, parte da província de B.C., que tem um clima mais ameno do que o resto do Canadá.

O príncipe Harry, 35 anos, chegou na última segunda-feira, 20, apenas alguns dias depois de chegar a um acordo com sua avó, a rainha Elizabeth e outros membros da realeza que verão ele e Meghan, 38 anos, deixarem seus papéis reais para buscar um futuro independente.

A mudança deles levou a perguntas sobre o que isso significa para o Canadá. Se eles se estabelecerem em Victoria, os moradores locais disseram que o casal se sentiria em casa e teria mais privacidade do que na Grã-Bretanha.

Victoria tem sido frequentemente uma parada para os membros da família real que visitam o Canadá, uma ex-colônia britânica que ainte tem como chefe de estado a soberana britânica.

George VI, que era o pai da rainha Elizabeth e bisavô de Harry, organizou um jantar para 250 convidados na Imperatriz em 1939, segundo o site do hotel, e em 1951, um ano antes de se tornar rainha, a princesa Elizabeth ficou no hotel.

Em 1966, a mãe da rainha visitou Victoria e dedicou a pedra angular do museu mais importante da cidade, o Royal B.C. Museum. Em 2016, o irmão de Harry, o príncipe William, trouxe sua esposa, Kate Middleton, e seus filhos para a cidade durante uma visita oficial ao Canadá.

"Quando eu era criança, costumávamos cantar God Save the Queen antes do início das aulas todas as manhãs", disse Helena Isherwood, que trabalha em uma loja do hotel.

Harry e Meghan, com o bebê Archie, vão gostar de Victoria porque "é lindo e acho que eles terão privacidade aqui e espaço", disse Isherwood.

Provavelmente seria uma mudança bem-vinda para o casal que, na terça-feira, emitiu um alerta sobre o assédio de fotógrafos paparazzi depois que o jornal Sun publicou imagens de Meghan passeando por um parque perto de Victoria.

"Não temos uma grande cultura de paparazzi no Canadá, então acho que eles encontrarão algum contraste com o que estão familiarizados com o Reino Unido", disse Mischelle vanThiel, especialista real no Royal BC Museu. Bill Bray disse que o príncipe Harry seria "apenas mais um cara na rua" em Victoria. /Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.