Caso de estupro gera indignação em aldeia na Índia

O estupro e morte de duas irmãs em uma aldeia da Índia gerou protesto de moradores locais durante toda a tarde de ontem. Os corpos das duas meninas de 14 e 15 anos foram encontrados pendurados em uma árvore na quarta-feira pela manhã, horas depois que as irmãs saíram para usar a vegetação próxima à casa como banheiro e desapareceram.

AE, Agência Estado

29 Maio 2014 | 17h57

Dois dos quatro homens presos até agora são policiais e três suspeitos ainda são procurados pelas autoridades. Os moradores alegam que o chefe de polícia da aldeia de Katra, no estado de Uttar Pradesh, onde as meninas moravam, ignorou as queixas do pai de que as duas haviam desaparecido. A população local afirma que as queixas foram feitas já na terça-feira à noite.

Centenas de moradores se posicionaram debaixo dos corpos para protestar pela responsabilização das autoridades de segurança. Eles disseram que não sairiam de lá até que todos os suspeitos fossem encontrados.

A autopsia confirmou que as irmãs foram violentadas e estranguladas antes de terem os corpos pendurados na árvore. A família delas pertence à comunidade Dalit, conhecida como "intocáveis", consideradas o mais baixo segmento da antiga divisão de castas indiana.

O estupro e morte das adolescentes não é o primeiro deste tipo na Índia. Um estudo recente mostrou que 30% das mulheres de famílias pobres enfrentam violência sexual todo ano por não ter acesso a sanitários seguros. Mais de meio bilhão de indianos não têm acesso a banheiros, mesmo em casa. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Índia estupro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.