Caso de menino em balão foi armação, diz xerife

O xerife do condado de Larimer, no Colorado, Jim Alderden, afirmou que o relato do casal Richard e Mayumi Heene de que seu filho de seis anos estava dentro de um balão que voava sem controle foi um truque publicitário. Alberden espera recomendar contra o casal acusações de conspiração, contribuição para a delinquência de um menor, falso relato a autoridades e tentativa de influenciar um servidor público.

AE-AP, Agencia Estado

18 de outubro de 2009 | 17h04

O xerife declarou que os pais do menino "nos apresentaram um bom show e nós o compramos". Alberden afirmou que entrevistas com os pais do menino realizadas ontem resultaram em informação suficiente para obter um mandado de buscas na casa deles. Os policiais procuraram computadores, e-mails, gravações telefônicas e registros financeiros.

Nenhuma acusação foi feita ainda e o casal não está preso, de acordo com Alberden. As prováveis acusações mais graves têm sentença máxima de seis anos de prisão e US$ 500 mil de multa. O xerife afirmou que os três filhos do casal sabiam da farsa, mas provavelmente não enfrentarão acusações por causa da idade. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
meninobalãoEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.