Caso Maria leva a análise de certidões de nascimento

O procurador do Supremo Tribunal da Grécia, Efterpi Koutzamani, ordenou uma investigação de emergência em toda o território da nação sobre certidões de nascimento depois que uma menina, chamada simplesmente de Maria, foi encontrada em um acampamento cigano na semana passada.

AE, Agência Estado

22 de outubro de 2013 | 11h17

Efterpi Koutzamani ordenou uma operação para analisar as certidões de nascimento emitidas após 1º de janeiro de 2008, em meio a notícias de que algumas famílias fraudaram o sistema de benefícios ao declarar nascimentos em várias regiões do país.

O casal encontrado com a menina foi preso sob acusações de sequestro e fraude de documentos. Acredita-se que Maria tem entre 5 e 6 anos e foi levada sob proteção na semana passada depois que testes de DNA mostraram que o casal não eram os país biológicos da criança. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
gréciameninaciganos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.