Caso quase iniciou guerra nuclear

Em represália à instalação de armas nucleares americanas na Turquia, em 1961, a União Soviética decidiu posicionar mísseis em Cuba. Em outubro de 1962, um avião de reconhecimento americano fotografou os silos e desatou a crise.Nos 13 dias que se seguiram, o mundo nunca esteve tão próximo de uma guerra nuclear. A questão só foi resolvida quando Nikita Kruchev, líder soviético, e John Kennedy, presidente dos EUA, acertaram um pacto: a URSS retiraria os mísseis e os EUA não tentariam mais intervir militarmente em Cuba.A crise acabou aproximando as superpotências. Em razão da falta de comunicação entre Casa Branca e Kremlin, surgiu o "telefone vermelho", que melhorou o diálogo entre os dois governos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.