Jim Urquhart/Reuters
Jim Urquhart/Reuters

Casos de coronavírus se multiplicam por dez em um mês em área rural dos EUA

Situação no Estado de Idaho ilustra propagação exponencial do coronavírus em todo o território americano; na Flórida, mortes já passam de 5 mil

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2020 | 17h10

WASHINGTON - Desde a semana passada foram registrados mais de 500 casos de covid-19 por dia em um pequeno Estado rural do noroeste dos Estados Unidos, Idaho, o que ilustra a propagação exponencial do coronavírus em todo o território americano. 

O exemplo deste Estado de 1,8 milhão de habitantes e conhecido por suas batatas e matadouros mostra a explosão da epidemia no sul e oeste, enquanto Nova York e o nordeste apresentam menos casos. 

Antes de 15 de junho, Idaho registrava menos de 50 novos casos por dia. No domingo, informou 550 e mais de 700 na quinta-feira passada. 

Em relação à população, o número de casos de contágio no Estado de Idaho nos últimos sete dias é o oitavo no país (460 casos novos a cada 100 mil habitantes), atrás dos grandes Estados do sul e do oeste como Flórida, Louisiana e Texas, segundo dados do New York Times

Flórida ultrapassa 5 mil mortes por covid-19

Na Flórida, porém, os números não param de subir. Nesta segunda-feira, o Estado ultrapassou as 5 mil mortes por covid-19 e completou sete dias consecutivos com mais de 10 mil novos casos da doença, segundo informou o Departamento de Saúde estadual.

O balanço mais recente informa que foram contabilizados 10.347 novos casos e 90 mortes nas últimas 24 horas. Ao todo, o Estado totaliza 360.394 casos positivos e 5.181 óbitos desde 1º de março.

Também foram contabilizadas 292 novas internações por causa da doença, que começa a ameaçar a capacidade de alguns hospitais e unidades de terapia intensiva (UTI).

Cerca de 50 hospitais em toda a Flórida não têm mais leitos de UTI. No condado de Miami-Dade, 12 centros de saúde já entraram em colapso neste aspecto.

No total, os hospitais de todo o Estado estão funcionando com 76,06% da capacidade, números que o governador Ron DeSantis disse várias vezes que "no momento, não são preocupantes", já que esses centros estão acostumados a trabalhar com essa disponibilidade.

Com quase 100 mil testes diários, a taxa de positivos nesta segunda-feira é de 18,2%, muito acima dos 5% recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para a reabertura da economia.

Por outro lado, o governador afirmou que quase 50 mil frascos de Remdesivir já foram distribuídos entre hospitais como tratamento para o coronavírus e irão ajudar mais de 8 mil pacientes a se recuperarem mais rapidamente da doença./ AFP e EFE 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.