Castro critica governos que censuraram Cuba

O presidente de Cuba, Fidel Castro, criticou na quarta-feira à noite os governos de países latino-americanos que, durante uma votação na Comissão de Direitos Humanos das Nações Unidas, censuraram a maneira como o comandante cubano trata a questão dos direitos humanos. Castro acusou esses governos de cederem às pressões dos Estados Unidos.Durante uma transmissão ao vivo na TV estatal, que durou mais de três horas, Castro concentrou as críticas à Costa Risca por apoiar a votação, realizada em 18 de abril. "Existem um número de costa-riquenhos que são mais ianques que os próprios ianques", disse o comandante.A Argentina, o Uruguai e a Guatemala foram outros países da região que foram atacados por Cuba. O Brasil, México, Colômbia, Equador e Peru preferiram se abster da votação. A Venezuela foi o único país que apoiou o regime de Castro.O chanceler cubano Felipe Pérez também criticou a postura adotada pela Costa Rica, o que levou o governo costa-riquenho a retirar as credenciais diplomáticas do cônsul cubano em San José, Juan Carlos Hernández. O incidente ainda levou o governo da Costa Rica a chamar de volta o cônsul do país em Havana, Melvin Sáenz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.