Catalunha pede que Espanha negocie independência

O líder da Catalunha, Artur Mas, pediu que a Espanha iniciasse as negociações sobre um referendo formal de independência da região. Ele afirmou que a prioridade após a votação de domingo é persuadir o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, a concordar com um referendo similar aos realizados na Escócia e em Quebec.

Estadão Conteúdo

11 de novembro de 2014 | 18h12

"As pessoas neste país têm merecido as coisas normais da maneira mais difícil: um referendo definitivo em circunstâncias normais e com plenas garantias", afirmou Mas em uma coletiva de imprensa nesta terça-feira.

O governo central em Madri respondeu que exclui qualquer conversa sobre um referendo de independência, deixando a região, que é a maior exportadora na Espanha, em um impasse. Desafiando uma liminar do Tribunal Constitucional da Espanha, 2,3 milhões de pessoas participaram de uma votação informal no domingo em que pouco mais de 80% votaram a favor da independência da região.

O líder catalão disse que se não conseguir chegar a um acordo com Rajoy, pode convocar eleições parlamentares regionais precoces que podem servir como um plebiscito para a independência, porém admitiu que esse não é seu caminho preferido.

Mas também afirmou que o site do governo catalão foi alvo de um ataque cibernético no fim de semana, com um aumento de 60 mil vezes do número normal de pedidos de acesso. Ele disse que o ataque foi tão grave que afetou não só a eleição, mas também o acesso a serviços de emergência médica e outras necessidades. O governo regional está investigando a questão. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
EspanhaCatalunhaindependência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.