Católicos atacam a polícia na Irlanda do Norte

Católicos de linha dura atacaram soldados britânicos e policiais após os desfiles realizados nesta segunda-feira pela Ordem de Orange, a maior fraternidade protestante da província. No norte de Belfast, fileiras de tropas de choque e soldados evitaram o contato - e confronto - direto entre os moradores católicos de Ardoyne e os orangistas. Mas assim que a coluna de protestantes passou, uma multidão de católicos cercou os jipes estacionados com policiais dentro e atacou os veículos a marteladas e golpes de bastão. ?Passamos debaixo de uma chuva contínua de projéteis?, disse Chris McGimpsey, um político protestante que estava entre os cerca de 200 orangistas que marcharam de volta para sua loja do norte de Belfast, referindo-se aos objetos atirados pelos católicos por cima do isolamento policial.Lideranças do Sinn Fein, partido católico ligado ao IRA, imploraram para que a multidão furiosa se acalmasse, mas com pouco resultado. O representante do partido Gerry Kelly disse que os católicos enfureceram-se com o fato de a polícia permitir que o desfile passasse por Ardoyne.Todo ano em 12 de julho a Ordem de Orange celebra ?O Doze?, o feriado mais polêmico da Irlanda do Norte, em comemoração à Batalha de Boyne, travada em 1690. Nesse conflito, o rei protestante da Inglaterra, Willima de Orange, derrotou forças leais ao rei católico deposto, James II. Os desfiles representam uma demonstração de força dos protestantes da Irlanda do Norte.

Agencia Estado,

12 de julho de 2004 | 19h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.