Cavallo se julga o Messias, diz argentino

O economista Jorge Ávila, do Centro de Estudos Macroeconômicos (CEMA), acusou o ministro de Economia da Argentina,Domingo Cavallo, de "acreditar ser o ´Messias´ que nos pode tirar da conversibilidade, livres de risco, para levar-nos até à terraprometida da flutuação, que é o que ele quer".Ultraliberal, Jorge Ávila fez duras críticas ao ministro por estar impulsionando a criação de uma cesta de moedas para "destruir aconversibilidade".O Cema é berço de economistas importantes no país, como o ex?ministro Roque Fernandez e seu ex?vice Carlos Rodríguez, do governo de Carlos Menem.Todos têm um enfrentamento ideológico com Cavallo, considerado por elescomo um economista heterodoxo.Por esse motivo, Jorge Ávila considera que Cavallo está indo por "um caminho muito ruim,porque a conversibilidade tem muito mais prestígio do que ele", afirmou.O economista que é um ferrenho defensor da dolarização e disse que Cavallo acredita ser o Messias que tirou o país dahiperinflação e agora pensa que pode sair da conversibilidade sem riscos.Jorge Ávila afirma que a flutuação do peso não será possível porque provocaria pressões inflacionárias. "O país continua vivendo em um período de hiperinflação latente."Ele considera que "no melhor dos casos, a cesta de moedas vai introduzir um enorme risco cambial e uma alta nastaxas de juros e será mal entendida pela população".Além de defender a dolarização da economia, Jorge Ávila não se cansa de fazer discursos contra o Mercosul e a"Brasil-dependência", termo usado pelo fato de que o Brasil é o maior comprador da Argentina, que vende mais de 30% de suaprodução ao sócio.Ávila é a favor de que a Argentina faça acordos comerciais isolados com os demais mercados,principalmente com os Estados Unidos, e que o país abra totalmente a sua economia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.