Caxemira tem toque de recolher para evitar conflitos

Policiais armados e paramilitares advertiram a população, neste domingo, orientando as pessoas a permanecerem em suas residências na cidade de Srinagar ou em outras regiões na Caxemira indiana. O toque de recolher ocorreu diante das manifestações separatistas contra a Índia, que se seguiram a três semanas de protestos civis que deixaram 15 pessoas mortas.

AE, Agência Estado

18 de julho de 2010 | 14h43

A região de maioria muçulmana tem ficado sob toque de recolher para reduzir os protestos e embates nas ruas. As tropas colocaram arame farpado e barricadas na cidade, onde lojas e empresas permaneciam com portas baixadas e veículos não podiam trafegar.

Os partidos separatistas convocaram os manifestantes para uma semana de protestos na região e pediram que as lojas ficassem abertas por meio período para que os residentes pudessem comprar mantimentos.

No sábado à noite, eclodiram protestos em diversas regiões, com manifestantes cantando "Índia vá embora. Queremos liberdade", e jogando pedras nos policiais e paramilitares que respondiam jogando gás lacrimogêneo, disse um policial que não quis divulgar o próprio nome. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
conflitosCaxemiraÍndia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.