CBS exibe fotos do acidente de Diana. Família chocada

Um programa da CBS exibiu duas fotografias tiradas instantes depois do acidente de automóvel em Paris, em agosto de 1997, quando morreram a princesa Diana e o namorado, o milionário Dodi Al-Fayed. Em uma declaração, O irmão da princesa Diana, lorde Charles Spencer, disse que ele e sua família estavam "chocados e perturbados" com a decisão da emissora. O pai de Dodi, Mohammed Al-Fayed, acusou a CBS de "insensibilidade" e de querer fazer dinheiro com a tragédia Segundo a CBS, no entanto, "as imagens foram mostradas em um contexto jornalístico ? um documentário que investigou o tratamento médico dado à princesa Diana logo após o acidente ? e não são apelativas".Segundo Dicky Arbiter, ex-porta-voz da família real britânica, as imagens devem ter sido "dolorosas" para os dois filhos da princesa. Segundo ele, a atitude da CBS foi de mau gosto. "Será muito doloroso para William e Harry", disse Arbiter. "Eles terão de viver com fatos como esse para o resto de suas vidas."Uma porta-voz da Clarence House, residência oficial do príncipe Charles, se negou a comentar o assunto.As cópias das duas fotos, que foram tiradas por fotógrafos paparazzi, ficaram cerca de 15 segundos no ar como parte de um documentário de uma hora.A CBS afirma ter conseguido uma cópia do relatório secreto da equipe que investigou o acidente na França. A rede de TV também diz ter conseguido documentos confidenciais a respeito do acidente. Entre eles estariam análises forenses do local do acidente e do veículo, além do laudo necrológico do motorista do carro, Henri Paul.No programa, era possível reconhecer a princesa devido a uma imagem que mostrava um dos lados de sua cabeça. De acordo com Peter Hunt, correspondente da BBC, os jornais britânicos já haviam decidido não publicar essas fotos. Além disso, o programa também analisou os rumores de que Diana estaria grávida quando morreu.A alegação foi negada pelo ex-médico da família real britânica, John Burton, que compareceu ao exame necrológico da princesa. O programa também ouviu ex-assessores de Diana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.