CDC critica quebra de protocolo em hospital nos EUA

Claramente houve uma quebra de protocolo no tratamento ao paciente contaminado com Ebola, afirmou Tom Frieden, chefe do Centro de Controle de Prevenção de Doenças (CDC), em entrevista ao programa "Face the Nation", da CBS. "Eu acho que o fato de nós não sabermos de uma quebra de protocolo é preocupante, porque claramente houve uma quebra de protocolo", disse.

AE, Estadão Conteúdo

12 de outubro de 2014 | 12h13

Mais cedo, o Estado do Texas anunciou que um funcionário que participava do tratamento de Thomas Eric Duncan, paciente com o vírus do Ebola morto na semana passada, foi testado positivo. O governo espera um segundo teste para confirmar a contaminação. Se for de fato confirmado, esse será o primeiro caso no qual a doença foi contraída ou transmitida em solo norte-americano.

Frieden acrescentou que o CDC fará uma investigação completa sobre o que acontece com os funcionários da área da saúde no manuseio dos equipamentos protetores.

Em coletiva de imprensa, Daniel Varga, um dos representantes do sistema de saúde do Texas, afirmou que o funcionário testado positivo hoje usava um roupão, luvas, máscara e um escudo protetor enquanto tratava de Duncan em sua segunda visita ao Hospital Presbiteriano do Texas. Varga não identificou o funcionário e disse que a família pediu privacidade total. O estado dele é estável.

Oficiais do setor de saúde dizem ter recebido a informação de que pode haver um animal de estimação no apartamento do funcionário. Eles afirmam ter um plano para caso haja realmente um animal, mas disseram não acreditar que o animal tenha contraído o vírus.

Varga acrescentou que há outra pessoa isolada e que o hospital parou de aceitar novos pacientes na sala de emergência. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Euaebolacdcprotocolo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.