Cédulas falsas são achadas na Bulgária antes de eleição

Promotores públicos da Bulgária descobriram neste sábado, 11, quase 350 mil cédulas falsas de votação, horas antes do início da eleição parlamentar no país. "Mais de 350 mil cédulas que foram reimpressas em cima dos documentos originais e estavam prontas para serem distribuídas foram encontradas em uma gráfica na cidade de Kostinbrod", disse a promotoria pública de Sófia, a capital do país.

ÁLVARO CAMPOS, Agência Estado

11 de maio de 2013 | 14h45

A gráfica é a mesma que imprimiu as cédulas originais, a pedido do governo, que as recebeu em 8 de maio. O país, de 7,3 milhões de habitantes, encara com apatia a atual eleição e estimativas indicam que o comparecimento deve ser inferior a 50%.

A Bulgária tem sido liderada por um governo provisório desde fevereiro, quando Boiko Borisov renunciou, em meio a protestos contra a pobreza, as altas contas de água e luz e escândalos de corrupção. Mesmo assim seu partido, o Cidadãos pelo Desenvolvimento Europeu da Bulgária, aparece em primeiro lugar nas pesquisas de intenção de voto. A vantagem sobre os Socialistas, porém, é pequena.

Uma sondagem do instituto Afis mostra o partido de Borisov com 31,6% das intenções de voto, contra 28,3% dos Socialistas. Outros cinco partidos devem conseguir representação no Parlamento, que tem 240 assentos. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.