Celebração por renúncia de Mubarak segue neste sábado no Egito

Egípcios ocupam a Praça Tahrir, no Cairo, para comemorar o 'início de uma nova fase'; tendas dos manifestantes devem ser desmontadas ainda neste sábado

Efe,

12 de fevereiro de 2011 | 05h54

CAIRO - Milhares de egípcios continuaram celebrando neste sábado na Praça Tahrir, no Cairo, a renúncia de Hosni Mubarak, após uma longa noite de euforia durante a qual as frases mais ouvidas foram "liberdade" e "viva o Egito".

Veja também:

especialInfográfico: A lenta agonia de Hosni Mubarak

blog Cronologia: O dia a dia da crise egípcia

blog Opinião: A queda de Mubarak

lista Perfil: 30 anos de um ditador no poder

No primeiro dia sem Mubarak depois das três décadas que o líder ficou no poder, vários egípcios agitaram a bandeira do país e não ocultaram a felicidade e a esperança pelo começo de uma nova era.

A Praça Tahrir, símbolo da revolta popular que começou em 25 de janeiro e forçou a saída de Mubarak, mantinha seu ambiente festivo após uma noite de vigília.

O acampamento montado no centro da praça, na qual pernoitam várias pessoas há duas semanas, ainda não tinha sido levantado no começo da manhã deste sábado.

A intenção é retirar as tendas neste sábado, mas muitos preferem aguardar para ouvir o próximo comunicado das Forças Armadas, disseram alguns dos manifestantes.

Mubarak entregou na sexta-feira o poder ao Conselho Supremo das Forças Armadas, que pouco depois anunciou que divulgaria em breve as medidas a aplicar e afirmou que "não há alternativa à legitimidade do povo".

À espera destes anúncios e decisões, eram muitos os manifestantes que limpavam a praça durante a madrugada, organizados em círculos, e começavam a retirar as barricadas montadas para defender-se dos possíveis ataques dos partidários de Mubarak.

Enquanto isso, dezenas de milhares de pessoas, entre elas várias famílias com crianças, celebravam com orgulho o fato de terem conseguido derrubar um dos regimes mais estáveis da região.

Fogos de artifício, gritos, canções e danças, acompanhados pelo contínuo som das buzinas dos carros, foram a tônica até a madrugada para comemorar a revolução.

Leia ainda:

linkQueda 'rápida' surpreende egípcios

linkObama: 'é só o começo da transição'

linkEgito está livre', comemoram opositores

linkIsrael pede respeito a acordo de paz

linkSuíça congela bens de Hosni Mubarak

Tudo o que sabemos sobre:
Egitoprotestos no EgitoMubarak

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.