Celebridades estarão em inquérito sobre mídia britânica

Uma eclética mistura de celebridades, vítimas de crimes e ex-policiais suspeitos participarão de um inquérito sobre o escândalo na imprensa britânica.

AE, Agência Estado

14 Setembro 2011 | 11h56

O juiz Brian Leveson disse nesta quarta-feira que a escritora do best seller Harry Potter, JK Rowling, os atores Hugh Grant e Sienna Miller, o ex-presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Max Mosley, os pais da menina desaparecida Madeleine McCann e da estudante assassinada Milly Dowler vão participar da investigação.

Leveson recebeu a incumbência de examinar a ética na mídia britânica e investigar condutas impróprias. O grupo de cerca de 46 pessoas deve apresentar provas sobre supostas intromissões de meios de comunicação britânicos em suas vidas privadas.

O inquérito foi aberto em resposta ao escândalo dos grampos telefônicos no qual jornalistas da empresas News International, de propriedade do magnata da mídia Rupert Murdoch, são acusados de invadir mensagens de voz de telefones celulares. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Grã-Bretanha grampos escândalo inquérito

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.