Celebridades promovem show nos EUA para ajudar Haiti

Estrelas da música, cinema, esportes e até políticos se uniram ontem durante o show teleton "Esperança para o Haiti Agora" em apoio às vítimas do terremoto que atingiu o Haiti na semana passada. Foram duas horas de espetáculo, concluído com um apelo feito pelo cantor haitiano que vive no país, Wyclef Jean, pela reconstrução do país devastado. A celebração final, contrastou com a abertura do concerto, quando foram exibidas, em silêncio, fotos da tragédia que provocou as mortes dos cidadãos no Haiti.

AE-AP, Agencia Estado

23 de janeiro de 2010 | 14h33

"O povo haitiano precisa de sua ajuda", disse George Clooney, que ajudou a organizar o show de duas horas, realizado ontem. "Eles precisam saber que não estão sozinhos. Precisam saber que nós ainda nos importamos", disse. Depois foi a vez do apelo da atriz Halle Berry e do músico Bruce Springsteen, que dedicaram a música "We Shall Overcome" para o Haiti.

O evento reuniu celebridades como Mel Gibson, Reese Witherspoon e Julia Roberts, Brad Pitt, enquanto a CNN apresentava matérias sobre a caótica situação do Haiti, em meio aos escombros, e com pessoas gravemente feridas. A maior parte das performances foram de canções emotivas, interpretadas por Kid Rock, Keith Urban, Sheryl Crow, Chris Martin, do Cold Play, Beyonce, entre outras estrelas. Jay-Z, Rihanna e o vocalista do U2 cantaram "Stranded (Haiti Mon Amour)", uma nova canção, em homenagem ao país. Madonna cantou "Like a Prayer", em momento mais descontraído da apresentação.

Desde que foi atingido pelo terremoto do dia 12 de janeiro, que provocou a morte de mais de 200 mil pessoas, o Haiti vem recebendo apoio das celebridades, que já enviaram milhões dólares em doações para o país.

Wyclef Jean deu um dos depoimentos mais emocionantes da noite, falando sobre sua experiência ao testemunhar a devastada nação. "Eu carreguei corpos do meu povo para o cemitério. Ele deveriam estar andando. Em vez disso, estavam em meus braços. Temos que assegurar que uma segunda onda de desastre não atinja o país", declarou. Ele encerrou sua participação com uma mensagem no dialeto creole para o povo haitiano. A Fundação Yele Haiti é um dos grupos que irá se receber as doações. Recentemente Jean foi criticado pelos gastos excessivos da entidade. No show, ele anunciou que uma nova empresa fará a contabilidade da fundação.

O teleton foi transmitido para Nova York, Londres, Los Angeles e Haiti, em inúmeros canais de televisão, além de ser colocado no YouTube e MySpace.

Tudo o que sabemos sobre:
Haitishowcelebridades

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.