CENÁRIO: deputados propõem mudanças em lei de vigilância nos EUA

O movimento contra o monitoramento exercido por agências do governo americano, iniciado por dois parlamentares de Michigan à margem do centro político há uma semana, adquiriu um impulso tão grande que até os críticos acreditam que não poderá mais parar.

Jonathan Weisman / NYT, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2013 | 02h12

Entre vários projetos, há um que pretende restringir os grampos exclusivamente aos aparelhos que são alvos de investigação federal por suspeita de terrorismo; introduz mudanças significativas no tribunal secreto que supervisiona tais programas e dá a empresas como Microsoft e Google a permissão para revelar seus procedimentos a esse tribunal.

Enquanto a Casa Branca e líderes partidários se unem na defesa desses programas, alguns defensores já tentam minimizar alterações dadas como certas. / TRADUÇÃO DE ANNA CAPOVILLA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.