CENÁRIO: Inaugurações em troca de votos

O presidente peruano, Pedro Pablo Kuczynski, está tentando seduzir alguns congressistas para votarem contra o impeachment, em 22 de março

Alejandro Maldonado*, especial para o Estado

15 Março 2018 | 21h15

O presidente Pedro Pablo Kuczynski (PPK) está tentando seduzir alguns congressistas para votarem contra o impeachment, em 22 de março – ou pelo menos que eles se abstenham na votação. Na verdade, ele já fez isso com os congressistas que, em dezembro, deixaram a bancada da Força Popular e votaram contra o primeiro pedido de impeachment. PPK concedeu-lhes alguns favores políticos, como por exemplo, inaugurações de obras nas regiões que eles representam.

Há um grupo de congressistas – principalmente da Força Popular – que está atento a este tipo de oferta. Para eles, o presidente está lançando uma mensagem: “Saiam da oposição, abstenham-se ou votem contra o impeachment que, em troca, a região que vocês representam vai receber determinada obra que você poderá inaugurar”. Ainda não se sabe, porém, quem ficará a favor ou contra o impeachment. Tudo dependerá da habilidade de negociação de PPK.

*

É CIENTISTA POLÍTICO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.