Miguel Gutiérrez/EFE
Miguel Gutiérrez/EFE

Cenário: Resultado trará mais radicalização

A MUD via a votação como uma oportunidade de mostrar força para impulsionar uma mediação internacional com o chavismo

María Isabel Sánchez* / AFP, O Estado de S.Paulo

17 Outubro 2017 | 05h00

O triunfo chavista na eleição de domingo, não reconhecido pela oposição, afastou a possibilidade de uma saída imediata para a grave crise política e econômica que atinge a Venezuela, avaliam analistas. O governo tinha 20 governadores e, apesar de ter perdido 3 deles, foi apontado como o grande vencedor, já que os prognósticos apontavam vitória da oposição em até 18 Estados com uma participação similar à registrada ontem, de 61%. 

“Os resultados são inconsistentes com as pesquisas que mostravam o chavismo em minoria”, diz Edgard Gutiérrez, da consultoria Venebarómetro. 

Realizada com um ano de atraso, a eleição se seguiu à trégua entre governo e oposição após os protestos contra a administração chavista, entre abril e junho. A MUD via a votação como uma oportunidade de mostrar força para impulsionar uma mediação internacional com o chavismo. 

“A via de negociação para resgatar equilíbrios entre as partes se rompeu”, avaliou Luis Vicente León, do Datanálisis. “Não acredito em diálogo. A situação é delicada e haverá mais confronto”, acrescentou o analista Luis Salamanca.

*É JORNALISTA

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.