Censura do governo é 'grosseira', diz SIP

A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP, na sigla em espanhol) qualificou ontem como uma "censura grosseira" o fato de o governo venezuelano ter tirado do ar o canal de notícias colombiano NTN24 - que cobria amplamente as manifestações antichavistas - durante os protestos de quarta-feira. Duas operadores de TV a cabo que exibem a programação da emissora colombiana interromperam a transmissão do sinal do canal. No mesmo dia, dois jornalistas - o fotógrafo Rafael Hernández, da revista Exceso, e o blogueiro Ángel Matute - foram presos. Repórteres registraram roubo de equipamentos por chavistas. / EFE e AP

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.