Rodi Said/Reuters
Rodi Said/Reuters

Centenas de jihadistas se rendem em último reduto do Estado Islâmico na Síria

Membros da organização terrorista no leste do país estão cercados pelas Forças da Síria Democrática e por milícias curdas

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de março de 2019 | 15h57

Centenas de jihadistas se entregaram nesta segunda-feira (4) às Forças da Síria Democrática (FSD), na cidade de Al Baguz, último reduto do Estado Islâmico (EI), no leste da Síria, e onde a aliança militar liderada por milícias curdas mantém uma ofensiva desde a última sexta-feira.

Fontes das FSD e do Observatório Sírio de Direitos Humanos informaram que além dos combatentes, centenas de civis deixaram a região, da onde saíram milhares de pessoas nas últimas semanas, a maioria familiares dos integrantes do grupo radical.

Comandante da FSD, Diyuar Idlib disse à EFE que 250 membros do EI se renderam, iraquianos em maioria. Já o Observatório indica que o número é de cerca de 300 combatentes, entre sírios e recrutas de outras nacionalidades.

Idlib afirmou que a "rendição desse grupo evidencia que a célula terrorista não vai poder resistir e os demais integrantes devem se render em breve". O cerco da FSD ao território já dura semanas, por isso os jihadistas estavam sem receber suprimentos.

O Observatório, que é sediado no Reino Unido, destaca que esses combatentes fazem parte dos últimos membros do EI que resistem em "túneis e trincheiras" nos campos de cultivo em Al Baguz, após a organização terrorista ter perdido o controle do território./EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.