Centenas de pessoas celebram Natal em Belém

Centenas de cristãos palestinos e peregrinos celebraram a missa de Natal nesta sexta-feira, perto do tradicional local onde Jesus nasceu. Entre os pedidos dos fiéis estava a paz para a tumultuada região. Os fiéis, muitos deles palestinos locais, lotaram a Igreja Católica construída perto do local onde se acredita que Jesus nasceu. O enviado do Vaticano na Terra Santa, o núncio papal Antonio Franco, disse ainda acreditar que a paz nessa região é possível. "A mensagem de Jesus é paz no coração, alegria e amor para cada um", disse Franco. "É possível."

AE-AP, Agencia Estado

25 de dezembro de 2009 | 17h43

Os confrontos entre forças de segurança israelenses e militantes palestinos na área diminuíram muito em comparação com anos anteriores, ainda que uma barreira de concreto erguida por Israel seja uma lembrança das hostilidades. Os israelenses construíram a barreira para evitar ataques suicidas, mas os palestinos afirmam que a medida busca também tomar terras, pois invade a Cisjordânia em vários trechos.

Na Faixa de Gaza, controlada pelos militantes do Hamas, aproximadamente 80 pessoas compareceram à missa na Igreja Católica Romana, segundo Muhib Hadad, o guarda muçulmano do templo. Segundo ele, metade da comunidade católica de 3 mil pessoas de Gaza conseguiu permissões de Israel para viajar a Belém. No total, 1,5 milhão de pessoas vivem em Gaza, quase todas muçulmanas.

Tudo o que sabemos sobre:
CisjordâniaNatalBelém

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.