Centenas de pessoas desaparecidas em Taiwan após tufão

Bombeiros estimam que entre 600 e 800 pessoas de uma aldeia no sudoeste estejam soterradas pela lama

Efe,

11 de agosto de 2009 | 01h26

Centenas de pessoas continuam soterradas por rios de lama gerados após a passagem do tufão Morakot por Taiwan, informou nesta terça-feira, 11, o Serviço Nacional de Bombeiros.

 

Entre 600 e 800 pessoas permanecem sob a lama de uma montanha vizinha na aldeia Siaolin, no sudoeste de Taiwan, estimam os bombeiros, que já resgataram cerca de cem moradores do local com vida.

Siaolin não é a única aldeia de Taiwan atingida pelo isolamento e pelas enchentes de barro, e ainda não se sabe o destino de outras centenas de pessoas em pontos ainda incomunicáveis.

 

A ilha se mobilizou pelas vítimas do tufão, o mais destrutivo dos últimos anos, e já foram arrecadados centenas de milhões para  ajudar os afetados e reconstruir as quase 500 escolas danificadas pelo Morakot.

 

Embora o tufão já tenha deixado a ilha há dois dias, no sul ainda seguem as operações de resgate perante as piores inundações dos últimos 50 anos.

 

A agricultura, concentrada no sul, foi devastada, com a destruição de 20.432 hectares, um quarto das terras cultivadas.

 

A infraestrutura de comunicação no sul e na zona montanhosa central de Taiwan foi fortemente danificada, com a destruição de centenas de trechos de estradas e a derrubada de mais de 20 pontes.

Vários prédios, entre eles um hotel de seis andares, desabaram e diversos navios encalharam nas cercanias da ilha.

Tudo o que sabemos sobre:
tufão MorakotTaiwan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.