Centenas de sérvios bósnios rezam por Karadzic

Centenas de pessoas se reuniramneste sábado para rezar por Radovan Karadzic em toda a metadesérvia da Bósnia, realizando vigílias em igrejas ou marchandoem protesto contra a prisão do ex-líder sob acusações de crimesde guerra. O líder dos sérvios bósnios na Guerra que durou de 1992 a1995 foi acusado de genocídio pelo tribunal da Organização dasNações Unidas (ONU) em Haia. Ele foi preso na Sérvia na semanapassada, após 11 anos como fugitivo, e agora espera aextradição, que deve ocorrer na próxima semana. Os apoiadores de Karadzic, a maioria com idade já avançada,entraram em silêncio em igrejas, acenderam velas e rezaram paraque o ex-líder tenha força no tribunal. Outros seguraram fotosdele e faixas com os dizeres: "Estamos com você". "Estamos aqui para apoiá-lo, e mostrar quanta mágoasentimos por causa dessa prisão", afirmou Miladin Ilic, de 69anos, um sérvio étnico ex-residente de Sarajevo e que agoravive em Pale, uma das principais cidades na república sérviaautônoma. "Nós, sérvios, sofremos por séculos, e esta prisão traz umgrande choque e mais tristeza para o povo sérvio." Karadzic e seu comandante militar, Ratko Mladic, foramculpados por genocídio no cerco de 43 meses em Sarajevo e pelomassacre de 8 mil muçulmanos bósnios em Srebrenica, em 1995.Mladic e outros suspeitos de crime de guerra ainda estãosoltos. A maioria dos sérvios bósnios vêem Karadzic e Mladic comodefensores heróicos da nação sérvia e dizem que as acusaçõescontra eles são falsas e embasadas em propaganda anti-Sérvia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.