Centenas de sírios fogem para o Líbano, diz ACNUR

Mais de 4.500 sírios fugiram da violenta repressão do governo do presidente Bashar Assad e procuraram asilo no Líbano, com centenas cruzando a fronteira nas últimas duas semanas, informou a Organização das Nações Unidas (ONU) nesta sexta-feira. Um relatório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), informou que 4.510 sírios, incluídas mulheres e crianças, se registraram no norte do Líbano em meados deste mês, acima dos 3.798 que estavam registrados no começo de dezembro, reportou a agência France Presse (AFP).

AE, Agência Estado

16 de dezembro de 2011 | 17h16

A maioria dos sírios que fugiram neste mês vieram da província de Homs e de Tal Kalakh, perto da fronteira libanesa, onde as tropas regulares sírias aumentaram a pressão para esmagar os protestos dos civis que pedem o fim do regime de Assad.

Muitos dos sírios se refugiaram junto a famílias libanesas "em circunstâncias difíceis" nos vilarejos e pequenas cidades perto da fronteira, bem como no município de Akkar, entre a fronteira síria e a cidade de Tripoli, no norte do Líbano, informou o relato.

Dezenove sírios feridos, incluída uma menina de 11 anos, foram hospitalizados apenas nesta semana no norte do Líbano, de acordo com o ACNUR.

O governo sírio minou parte da fronteira com o Líbano, numa tentativa de impedir a fuga de civis e também para coibir o contrabando de armas, disseram funcionários libaneses no norte. Os dois países têm fronteira de 330 quilômetros, mas ela não está oficialmente demarcada.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.