Centenas de soldados israelenses entram em Jenin

Centenas de soldados do Exército israelense, apoiados por 16 veículos blindados, entraram na madrugada desta sexta-feira na cidade de Jenin, no norte da Cisjordânia, com o objetivo de capturar ativistas da resistência palestina. Um palestino morreu e outros três ficaram feridos. A ofensiva acontece horas depois do enviado especial norte-americano William Burns concluir a primeira parte das conversações sobre um novo plano de paz para o Oriente Médio. A rádio pública israelense disse que se trata da maior ação militar na Cisjordânia desde a "Operação muro de defesa", em abril. O Exército afirma que a incursão é uma resposta ao atentado suicida palestino da última segunda-feira no norte de Israel, onde 14 pessoas morreram. O grupo Guerra Santa Islâmica, que se responsabilizou pelo atentado, disse que os suicidas eram de Jenin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.