Centenas entram em confronto com a polícia na China

Centenas de agricultores chineses e desempregados entraram fizeram uma manifestação no centro da China, atacando a polícia e destruindo carros, informou uma autoridade local nesta segunda-feira, 12. Nove carros da polícia foram queimados durante o tumulto na sexta-feira na província central de Hunan, em que 20 mil pessoas entraram em conflito com mil policiais que utilizavam armas de fogo, disseram as fontes. "Eles fizeram isso porque não estão satisfeitos com parte do comportamento do governo", disse a oficial, de sobrenome Tan, por telefone do distrito de Lingling. "Eles também estão descontentes com a corrupção de autoridades", afirmou Tan. O site internacional de direitos humanos Boxun afirmou que os confrontos foram provocados pela insatisfação com os crescentes custos do transporte público. A autoridade de Hunan disse que os distúrbios foram controlados e que um grande número de manifestantes foi preso. O governo está rastreando os organizadores, disse ela. Tanto policiais como manifestantes foram feridos, mas nenhum com gravidade. Uma crescente disparidade entre ricos e pobres, corrupção e abuso de poder de autoridades têm incitado um grande número de manifestações e distúrbios na China.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.