Central italiana convoca nova greve geral contra "flexibilização"

A CGIL, principal central sindical da Itália, convocou uma paralisação geral dos trabalhadores do país para as próximas semanas, em protesto contra o projeto de flexibilização das leis trabalhistas do primeiro-ministro Silvio Berlusconi. Diferentemente da greve geral realizada em abril, porém, desta vez a CGIL está convocando paralisações setoriais de seis horas distribuídas por várias datas, dependendo da região. Na região do Lazio, que inclui Roma, a greve será no dia 4 de julho; na Lombardia, que inclui Milão, a data fixada é 20 de junho. Hoje, a CGIL boicotou uma reunião entre Berlusconi e um grupo de sindicalistas. Savino Pezzota, líder da central sindical centrista CISL, que participou da reunião, disse a jornalistas que Berlusconi declarou que a reforma trabalhista não vai tocar nos direitos adquiridos dos trabalhadores atualmente empregados; ele deu a entender que o governo está aberto a negociar mudanças que valham apenas para trabalhadores que venham a ser contratados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.