Centro de Donetsk é bombardeado por forças ucranianas

Centro de Donetsk é bombardeado por forças ucranianas

Várias bombas e mísseis caíram em uma região da cidade onde há edifícios residenciais, segundo agências

O Estado de S. Paulo

02 de outubro de 2014 | 17h05

DONETSK, UCRÂNIA - O centro de Donetsk, principal reduto de insurgentes pró-Rússia da Ucrânia, foi bombardeado nesta quinta-feira, 2, pelas Forças Armadas, informaram agências de notícias russas.


Várias bombas e mísseis caíram em uma região da cidade onde há edifícios residenciais, acrescentaram as agências.

Segundo a agência oficial russa RIA Novosti, as forças governamentais teriam utilizado plataformas de lançamento de mísseis Uragan, a julgar por vários projéteis que caíram em ruas, mas não chegaram a explodir.

Devido à intensidade do ataque, os moradores se viram obrigados a ficar em refúgios subterrâneos, e o transporte público não funcionou o dia todo.

Entre as vítimas do ataque estariam os estúdios do canal de televisão da autoproclamada república popular de Donetsk, informou a agência Interfax.

Ainda não se sabe se houve vítimas entre a população civil da cidade, apesar da trégua que os dois lados do conflito declararam em 5 de setembro e que foi selada no Memorando de Minsk duas semanas depois.


Desde o começo da manhã, as forças leais a Kiev e as milícias pró-russas protagonizam intensos combates na região do aeroporto de Donetsk, ponto-chave para o controle da cidade.

"O aeroporto de Donetsk é uma cidade dentro da cidade, com uma multidão de instalações, terminais, e inclusive refúgios subterrâneos dos tempos soviéticos. Portanto, há muitas opções para se esconder e lançar ações de sabotagem", afirmou Andrei Purguin, vice-primeiro-ministro da autoproclamada república popular de Donetsk.

As milícias separatistas lançaram na madrugada de hoje um ataque ao complexo aeroportuário um dia após atingí-lo com fogo de artilharia e morteiros.

Pouco antes, o líder separatista em Donetsk, Aleksandr Zakharchenko, reconheceu à imprensa que seus homens planejam tomar o aeroporto antes do fim desta semana. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
UcrâniaRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.