Centro-esquerda bate partido de Merkel em eleição

Düsseldorf, 13 - A chanceler alemã, Angela Merkel, e seus aliados conservadores sofreram uma derrota significativa neste domingo, na eleição regional no estado de Renânia do Norte-Westfália, o mais populoso da Alemanha. Os resultados preliminares indicam que a coalizão de centro-esquerda, formada pelo Partido Social-Democrata (SPD) e pelos Verdes, obteve 51% dos votos; o SPD obteve 39% dos votos, de 35% na eleição anterior, enquanto a União Cristã Democrática (CDU, de Merkel) caiu para 26%, de 35% na eleição anterior.

Agência Estado

13 Maio 2012 | 19h30

"Estamos na liderança novamente", disse em Düsseldorf a líder regional do SPD, Hannelore Kraft. O presidente nacional do partido, Sigmar Gabriel, afirmou em Berlim que "com um resultado tão convincente no maior estado do país, é claro que ela se torna uma candidata a chanceler digna de consideração".

O declínio do CDU foi consideravelmente pior do que as previsões, expondo a vulnerabilidade do governo Merkel e de suas políticas de austeridade. "Levamos uma surra", disse Peter Altmeier, líder da bancada do CDU no Bundestag (Câmara dos Deputados).

Entre os partidos que podem se considerar vitoriosos na eleição da Renânia do Norte-Westfália está o dos Democratas Livres, parceiro minoritário do CDU no governo liderado por Merkel; ele obteve 8% dos votos, depois de pesquisas indicarem que conseguiria apenas 2%.

Já o Partido Pirata, formado por ativistas que atuam na internet, também obteve 8% dos votos. É a terceira vez que o Partido Pirata consegue eleger deputados em eleições legislativas regionais deste ano, o que eleva a probabilidade de que ele consiga eleger uma bancada própria na eleição parlamentar nacional, prevista para 2013.

A vitória expressiva do SPD e dos Verdes na Renânia do Norte-Westfália nãso terá impacto direto no governo nacional, mas torna mais provável que os dois partidos intensifiquem suas críticas às políticas de austeridade de Merkel e tentem unir-se para reviver a coalizão que governou a Alemanha entre 1998 e 2005.

"Talvez consigamos vencer no ano que vem, na eleição nacional. Lançamos as bases para isso na Renânia do Norte-Westfália", disse Bärbel Höhn, dirigente dos Verdes. As pesquisas de opinião, porém, indicam que Merkel tem 69% de aprovação; não há pesquisas nacionais recentes referentes a uma possível coalizão SPD/Verdes. As informações são da Dow Jones. (Renato Martins)

Mais conteúdo sobre:
AlemanhaAngela Merkeleleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.