Ritzau Scanpix/Uffe WengRitzau Scanpix/Uffe Weng
Ritzau Scanpix/Uffe WengRitzau Scanpix/Uffe Weng

Centro-esquerda tira votos de populistas e vence na Dinamarca, diz boca de urna

Durante a campanha, os social-democratas prometeram buscar o apoio da direita em leis relacionadas à imigração, mantendo propostas relacionadas ao Estado de bem-estar social

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de junho de 2019 | 16h50

COPENHAGUE - A oposição liderada pela centro-esquerda deve vencer a eleição parlamentar na Dinamarca, indicaram pesquisas de boca de urna divulgadas nesta quarta-feira, 5. O Partido Social-Democrata, liderada por Mette Frederiksen, de 41 anos, teve 25,3% dos votos depois de adotar medidas mais duras contra a imigração. 

A legenda deve ser apoiada por partidos menores de esquerda e ter 90 deputados no Parlamento de 179 cadeiras. 

O partido de extrema direita populista Partido do Povo Dinamarquês viu sua fatia do eleitorado cair de 21, 1% nas eleições de 2015 para 9,8% este ano. A centro-direita deve ter 75 deputados no Parlamento e formar a oposição. 

Durante a campanha, os social-democratas prometeram buscar o apoio da direita em leis relacionadas à imigração, mantendo propostas relacionadas ao Estado de bem-estar social, o que os fez tirar eleitores dos populistas, segundo analistas. / AP e REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
Dinamarca [Europa]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.