ANDREI NETTO/ESTADAO
ANDREI NETTO/ESTADAO

Cerca de 100 imigrantes conseguiram se infiltrar nas instalações do Eurotúnel

Entrada de refugiados provocou um atraso de duas horas no tráfego de pessoas e de meia hora no de mercadorias

O Estado de S. Paulo

14 Outubro 2015 | 10h35

PARIS - Cerca de cem imigrantes conseguiram entrar na segunda-feira nas instalações da conexão ferroviária sob o canal da Mancha entre França e Grã-Bretanha, o que provocou cerca de duas horas de atraso no tráfego ferroviário, informou a Prefeitura de Pas-de-Calais.

Um porta-voz da Eurotúnel, empresa que administra a conexão ferroviária, detalhou que a "presença migratória" no terminal de Coquelle provocou atrasos de duas horas no tráfego de passageiros e de cerca de uma hora no de mercadorias.

Desde 26 de junho, a polícia contabilizou 13 mortes entre os membros do grupo que está em Calais, no qual há entre 3 mil e 3,5 mil imigrantes. Todos eles têm o objetivo de chegar clandestinamente à Grã-Bretanha.

O ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve, anunciou na segunda-feira a criação de uma equipe médica encarregada de avaliar o posto de atendimento de saúde instalado no acampamento, para garantir sua assistência e efetuar propostas para melhorá-la. /EFE

Mais conteúdo sobre:
imigração refugiados Grã-Bretanha Calais

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.