Reuters
Reuters

Cerca de 126 mil fogem por dia dos combates no Paquistão

Deslocamento de 18 mil famílias por ação do Exército contra Taleban é um dos mais rápidos dos últimos tempos

Efe,

26 de maio de 2009 | 09h03

Pelo menos 126 mil pessoas fogem a cada dia dos combates entre o Exército paquistanês e os militantes Taleban no noroeste do país, segundo afirmou nesta terça-feira, 26, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). Para o organismo, este é um dos deslocamentos de população "mais rápidos dos últimos anos".

 

O Paquistão iniciou sua ofensiva contra os militantes no Swat e em áreas próximas depois de os insurgentes terem ignorado os termos de um acordo de paz. Os Estados Unidos e outros aliados ocidentais saudaram a operação em meio a temores de que os país não estivesse fazendo o suficiente para eliminar os militantes, que têm usado o território paquistanês para realizar ataques na fronteira com o Afeganistão.

 

O ACNUR afirmou ainda que o número total de refugiados pela ofensiva alcançou 2,4 milhões, segundo apontou um rápido censo realizado por autoridades locais. O número poderia baixar ligeiramente com o processo de checagem previsto pela ONU para verificar se as pessoas se cadastraram mais de uma vez para receber ajuda humanitária, afirmou o porta-voz do organismo Ron Redmond.

 

"Os paquistaneses continuam deixando as zonas de combate entre as forças governamentais e os militantes islâmicos para buscar refúgio". "Cerca de 18 mil famílias, quer dizer, cerca de 126 mil pessoas - se registram a cada dia como refugiados". A ACNUR não sabe quantos civis ainda estão presos na região dos confrontos.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.