Cerca de 126 repatriados chegam a Madri, vindos do Líbano

Cerca de 116 espanhóis, quatro italianos, dois holandeses, um marroquino, um egípcio, um norte-americano e um britânico foram retirados do Líbano pelo governo de Madri por meio de um vôo fretado pelo Ministério de Defesa da Espanha. O vôo chegou na base aérea madrilenha de Torrejón de Ardoz neste sábado, vindo de Damasco, na Síria. A repatriação foi decidida depois que Israel iniciou há quatro dias uma série de bombardeios no território do Líbano.A operação foi dirigida pela embaixada espanhola em Beirute, que fretou três ônibus para levar o grupo até Damasco, pelo norte do Líbano.Segundo o Ministério Espanhol de Assuntos Exteriores, 700 espanhóis residentes no Líbano permanecem no país, mas não foram registradas vítimas nos ataques.Outros estrangeiros retiradosNeste sábado, 53 gregos, 20 chipriotas, oito franceses, dois britânicos, um italiano, um tcheco, um norte-americano e outras cinco com dupla nacionalidade, também foram retirados do Líbano. O Ministério Grego de Assuntos Exteriores fretou um vôo especial da companhia grega Olympic Airlines para fazer o translado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.