AP
AP

Cerca de 50 pessoas ainda estão 'entre a vida e morte', afirma Hollande

Presidente francês afirmou que muitas pessoas que se feriram durante o atentado em Nice lutam por suas vidas em um hospital da Riviera Francesa

O Estado de S.Paulo

15 de julho de 2016 | 11h40

NICE, FRANÇA - O presidente da França, François Hollande, disse que cerca de 50 pessoas ainda estão lutando por suas vidas após o ataque que deixou ao menos 84 mortos e 100 feridos em Nice, na noite de quinta-feira.

"Cerca de 50 pessoas estão em urgência absoluta, entre a vida e a morte", disse Hollande nesta sexta-feira, 15, após visitar as vítimas em um hospital na cidade da Riviera Francesa. Ele acrescentou que há estrangeiros e crianças entre as vítimas e alertou que a luta contra grupos extremistas deve ser longa, porque ainda tentam atacar os valores ocidentais.

Hollande chegou nesta sexta-feira a Nice e foi recebido no aeroporto pelo primeiro-ministro da França, Manuel Valls.

Acompanhado também do ministro do Interior, Bernard Cazeuneuve, Hollande vai participar de uma reunião no Centro de Operações do departamento dos Alpes Marítimos, na qual lhe mostrarão imagens de circuitos fechados de televisão capturadas na área do atentado.

Antes de retornar a Paris, Hollande fará outra parada nas instalações da Prefeitura para agradecer aos serviços de segurança e de emergência que trabalharam pouco depois do ataque. / EFE e Reuters

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaTerrorismoNice

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.