Cerca de 70 africanos tentam cruzar a fronteira em Melilla

Segundo o ministério do Interior, eles reagiram violentamente quando confrontados pelas forças de segurança

Efe

22 de junho de 2008 | 12h01

Dezenas de imigrantes africanos cruzaram a fronteira entre o Marrocos e o enclave espanhol de Melilla neste domingo, 22, e chocaram-se com forças de segurança que os empurraram de volta, disse o governo espanhol. Um total de 30 pessoas foram presas.   Parte dos 58 africanos que tentaram entrar em Melilla reagiram violentamente quando confrontados pelas forças de segurança, disse o Ministério do Interior em Melilla. Um policial espanhol foi levemente ferido.   O ministério não disse de que maneira eles foram violentos, mas a mídia espanhola disse que os africanos apontaram paus e jogaram pedras.   Os 28 africanos que atravessaram a fronteira, além de outros dois, foram presos e levados a uma prisão para imigrantes ilegais, disseram.   A rádio Cadena Ser disse que alguns imigrantes escalaram árvores ou se esconderam em latas de lixo para não serem pegos, mas foram encontrados pela polícia.   Africanos de alguns dos países mais pobre da África muitas vezes passam um ano ou mais no caminho para Malilla, na tentativa de conseguir espaço e trabalhar em um país europeu.   Atualizada às 16h

Mais conteúdo sobre:
EspanhaÁfrica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.