EUNAVFOR MED/REUTERS
EUNAVFOR MED/REUTERS

Cerca de 700 imigrantes são resgatados de navio que naufragou perto da Ilha de Creta, na Grécia

Segundo a guarda costeira, 340 pessoas já estão a salvo. Ainda não se sabe de onde a embarcação partiu, mas suspeita-se que tenha saído do norte da África com destino à Itália

O Estado de S. Paulo

03 Junho 2016 | 11h16

ATENAS - Centenas de imigrantes foram resgatados de um navio que naufragou nesta sexta-feira, 3, em uma grande operação no sul do Mediterrâneo perto da ilha grega de Creta, informou a Guarda Costeira da Grécia.

Cerca de 700 refugiados viajavam em um bote à deriva a 75 milhas náuticas ao sul da cidade de Kali Limeni. Três corpos foram recuperados. Não havia informação de imediato sobre a nacionalidade dos imigrantes ou sobre as vítimas.

Equipes gregas de busca e resgate foram enviadas à área, a cerca de 75 milhas náuticas da costa de Creta, em território que fica sob jurisdição egípcia.

Segundo a guarda costeira, 340 imigrantes já estão a salvo. As boas condições meteorológicas estão ajudando no resgate.

A mídia grega relatou que o barco de madeira em que os imigrantes viajavam começou a encher de água durante a travessia. A embarcação tinha 25 metros de comprimento, segundo autoridades, e era usada para pesca.

Não está claro de onde o barco havia partido, mas suspeitas indicam que a embarcação saiu do norte da África e que seu destino era a Itália, pois a chegada do bom tempo reativou a rota da Líbia para a Europa.

Centenas de milhares de pessoas, na maioria refugiados sírios, cruzaram o curto e perigoso corredor marítimo da Turquia em direção à Grécia em 2015 em pequenos barcos infláveis ou de madeira, mas a rota foi fechada após um acordo da Turquia com a União Europeia em março.

O incidente desta sexta-feira foi o terceiro em uma semana envolvendo resgate ou chegada de imigrantes à Ilha de Creta. Nos últimos meses, chegaram à região cerca de 220 refugiados, segundo a imprensa local. /Reuters e EFE

Veja abaixo: 700 migrantes morreram na última semana no Mediterrâneo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.