Cerco a Arafat não ajuda a paz, diz presidente italiano

O presidente da República italiana, Carlo Azeglio Ciampi, disse hoje que o assédio ao quartel-general do líder palestino Yasser Arafat "não ajuda nem a causa da paz nem a segurança de Israel". Ao concluir uma reunião com o presidente austríaco Thomas Klestil, Ciampi condenou os atentados contra civis inocentes. O presidente italiano chamou a atenção para a enorme preocupação que existe sobre o Oriente Médio e o terrorismo internacional que teve "como trágica conseqüência os atentados de 11 de setembro". Ciampi acrescentou que "as respostas que devem ser dadas a problemas estritamente políticos não podem ser apenas militares."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.