Cerco acaba em Cabul, após 14 mortes em 19 horas

Autoridades do Afeganistão elevaram para 14 o número de mortos em um cerco de 19 horas ocorrido em Cabul. O governo afegão anunciou nesta quarta-feira o fim dos confrontos, com a morte de dois insurgentes.

AE, Agência Estado

14 Setembro 2011 | 08h48

Os ataques começaram na terça-feira, porém arrastaram-se por um segundo dia, com os homens armados escondidos em uma construção perto da embaixada dos Estados Unidos e da sede da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). "Dezenove foram feridos, 11 mortos, incluindo três crianças", disse um porta-voz da força da Otan, coronel Jimmie Cummings. Além dos 11 civis mortos, um porta-voz do Ministério do Interior afegão, Siddiq Siddiqui, havia confirmado a morte de três policiais, com isso o número total de mortos ficou em 14.

Os agressores eram da Rede Haqqani, um aliado do Taleban, segundo funcionários norte-americanos. O Taleban reivindicou o ataque, ainda que segundo funcionários dos EUA os membros da Rede Haqqani tenham lançado a ação. Autoridades dos EUA dizem que a Rede Haqqani tem laços com a inteligência do Paquistão, o que esse país nega. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Afeganistãoviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.