Cerimônia do 11/9 é marcada por susto em Washington

Exercício de treinamento da Guarda Costeira é confundido com tiroteio no 8º aniversário de atentados

BBC Brasil, BBC

11 de setembro de 2009 | 19h21

 

 

WASHINGTON - O evento em Washington para lembrar o oitavo aniversário dos ataques de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos foi marcado por um susto nesta sexta-feira, após relatos falsos de um tiroteio envolvendo a Guarda Costeira, que estava realizando um exercício de treinamento. A rede de TV americana CNN chegou a informar que a Guarda Costeira disparou dez tiros no incidente e divulgou uma gravação da entidade advertindo ao piloto do barco que, se não diminuísse a velocidade, a embarcação seria atingida.

Veja também:

link 11/9: 'Desafio é convencer de que guerra é necessária'

link Comunidade árabe se organiza para superar preconceito

link Museu divulga acervo de imagens inéditas do 11/9

link Uma visita crua e pedagógica, oito anos depois

mais imagens Fotos: Algumas das imagens do projeto 'Make History'

especial Especial: Marcas do Terror

video Vídeo: NY começa a esquecer os ataques, diz correspondente do Estado

As partidas em um dos aeroportos da capital americana, o Reagan, chegaram a ser suspensas depois do incidente como precaução. Entretanto, o Departamento de Segurança Nacional mais tarde confirmou que o ocorrido era um exercício de treinamento e que não foram disparados tiros reais.

Tudo aconteceu perto de uma ponte por onde o presidente Barack Obama passou rumo a uma cerimônia no Pentágono para lembrar os ataques de 11 de setembro de 2001. A Guarda Costeira americana divulgou um comunicado informando que irá analisar o incidente para entender como ele foi interpretado como sendo de verdade.

Cerimônias

As cerimônias para marcar o aniversário dos ataques, os piores já ocorridos em território americano, foram conduzidas pelo presidente Barack Obama. No Pentágono, ele prestou homenagem às vítimas, disse que o tempo não iria diminuir a sensação de perda e prometeu continuar defendendo os EUA e perseguindo a Al Qaeda.

Obama, acompanhado pelo secretário de Defesa, Robert Gates, encontrou-se com familiares das vítimas. Quase 3 mil pessoas morreram na queda de quatro aviões em Nova York, Washingotn e Pensilvânia em 2001.

Nesta sexta-feira, milhares de pessoas se reuniram também em uma praça em Nova York próxima do local onde ficavam as torres gêmeas do World Trade Center, derrubadas no ataque. Os planos para a construção de um memorial, um museu e quatro edifícios no local estão sendo atrasados por disputas políticas, financeiras e legais.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.