Cerimônias budistas marcam 5º ano do trágico tsunami na Ásia

Em 26 de dezembro de 2004, um tsunami foi provocado por um terremoto de 9,2 graus abaixo do Oceano

AE-AP,

26 de dezembro de 2009 | 09h32

Monges budistas cantaram nas praias de areias brancas da Tailândia e milhões rezaram em mosteiros na Indonésia no quinto aniversário do trágico tsunami que matou 230 mil. Em 26 de dezembro de 2004, um devastador tsunami foi provocado por um terremoto de 9,2 graus abaixo do Oceano Índico próximo a costa da ilha indonésia de Sumatra, atingindo dezenas de países e limpando comunidades costeiras inteiras, muitas das quais lotadas de turistas.

 

Professora conduz uma reza coletiva em memória das vítimas da tragédia de 2004

 

Na Tailândia, centenas de residentes e estrangeiros foram as praias de Phuket para lembrar de um dos piores desastres naturais dos tempos modernos. Um momento de silencio foi realizado na praia turística de Patong, em Phuket.

 

Monges budistas em vestimentas laranja cantaram orações, causando emoção nos que observavam. As cerimônias em Phuket devem terminar com uma cerimônia à noite, com muitas velas e várias lanternas de luz sendo soltas no céu.

 

Na província de Aceh, na ilha indonésia de Sumatra, a mais atingida pelo tsunami, cerimônias religiosas foram realizadas nos mosteiros e no local onde milhares de vítimas foram enterradas. Na Indonésia, cerca de 167 mil pessoas morreram, mais da metade do total de mortos no desastre. Mais de US$ 13 bilhões em ajuda financeira foram concedidos por vários países, sendo que cerca da metade foi direciona para a reconstrução de Aceh, onde pontes, casas e blocos inteiros de prédios de cimento foram destruídos. Com os recursos, mais de 140 mil casas foram construídas, assim como 3.585 quilômetros de estradas, 1,5 mil escolas e mais de 1 mil hospitais.

Tudo o que sabemos sobre:
Tailândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.