Chacinas deixam 11 mortos no México

Na capital mexicana, seis corpos são encontrados na rua; no norte do país, mais cinco mortos a tiros

Efe

28 de outubro de 2010 | 13h17

Policiais mexicanos verificam os ônibus atacados.

 

CIDADE DO MÉXICO - Seis jovens foram assassinadas durante a madrugada desta quinta-feira, 28, na Cidade do México e seus corpos foram abandonados em uma rua do centro da capital, informou o procurador-geral de Justiça do Distrito Federal, Miguel Ángel Mancera. No norte do país, cinco pessoas morreram em um ataque contra ônibus, totalizando 11 mortes.

 

A chacina ocorreu no bairro Morelos, em Tepito, uma área comumente chamada de "bairro bravo" devido à prática de tráfico de drogas e armas, segundo informação de Mancera à Televisa. A chacina pode ser obra de bandos que disputam o controle sobre a venda de drogas na região, embora a área também concentre quadrilhas de roubo de veículos.

 

Além das vítimas, que morreram no local e tiveram os corpos abandonados em uma rua, há uma pessoa ferida internada em um hospital da Cidade do México. De acordo com as investigações iniciais, as vítimas são jovens entre 22 e 28 anos que foram atacados por pelo menos três desconhecidos que escaparam em um veículo.

 

Dezenas de policiais se dirigiram à área do assassinato, onde encontraram cápsulas calibre 9 milímetros e 223. O procurador-geral explicou que por enquanto os investigadores estão reunindo "identidades e idades" de todas as vítimas e coletando depoimentos de possíveis testemunhas.

 

Mancera assinalou que a primeira hipótese aponta para que tenha acontecido "uma troca de palavras" que resultou em um tiroteio e afirmou que buscará "encontrar os responsáveis e dar segurança à região", uma área que qualificou como "complexa e complicada".

 

Ataque a ônibus

 

No povoado de Caseta, no Estado de Chihuahua, cinco pessoas - um homem e quatro mulheres - morreram após homens armados atacarem três ônibus que levavam funcionários de uma fábrica. Outras 14 pessoas ficaram feridas nesse ataque.

 

As vítimas são mulheres de entre 21 e 45 anos. Todas as vítimas foram levadas para um hospital próximo do local do crime. Um dos ônibus atacado foi usado para o transporte. O homem e uma mulher morreram no caminho, enquanto as outras três morreram já no centro médico.

Tudo o que sabemos sobre:
Méxicoviolêncianarcotráfico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.