Chamas de 60 m de altura em oleoduto no Iraque

O incêndio em um oleoduto lançou ao ar chamas de 60 metros de altura na região de Al-Taji, ao norte de Bagdá, onde se concentram indústrias químicas, e tropas dos EUA dispararam tiros de advertência contra a aproximação de jornalistas. Um soldado dos EUA foi morto em uma explosão à beira da estrada por onde transitava seu comboio a oeste da capital iraquiana. Dois tanques M-1 Abrams e três soldados advertiram um repórter e um fotógrafo da Associated Press contra qualquer aproximação do local do incêndio em Al-Taji, uma região de bosques, complexos militares e indústrias químicas. Antes da guerra, inspetores da ONU se encontravam quase diariamente nesta área.Não foi determinado de imediato se o incêndio foi acidental ou ação de sabotadores, mas muitos oleodutos do país rico em petróleo foram incendiados por ação de rebeldes visando desestabilizar a administração das forças de ocupação. O fogo ardia a uma distância de 5 km ao norte de uma grande refinaria. As chamas irromperam em meio a um bosque de palmeiras em local a menos de 100 m de distância de uma rodovia, cobrindo o céu da capital de nuvens negras por várias horas nesta tarde (hora local). A porta-voz militar Nicole Thompson confirmou a ocorrência do incêndio, mas não deu mais detalhes. O soldado americano foi morto esta manhã quando dirigia um veículo Humvee em Ramadi, a 100 km a oeste de Bagdá. Um porta-voz militar disse que o soldado foi atingido por três bombas que explodiram consecutivamente à margem da estrada, e que o incidente deixou outros dois militares feridos. Em Mosul, no norte do país, o comando militar informou que morreu outro soldado quando seu Humvee se chocou contra um táxi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.