Champanhe de 200 anos é encontrada no Mar Báltico

Mergulhadores encontraram em uma embarcação naufragada no Mar Báltico o que pode ser o champanhe consumível mais antigo do mundo, segundo um dos descobridores. Eles experimentaram a única garrafa que levaram à superfície antes mesmo de voltar à praia.

AE-AP, Agência Estado

17 de julho de 2010 | 16h02

Segundo o instrutor de mergulho Christian Ekstrom, acredita-se que as garrafas sejam da década de 1780 e que fizessem parte de um carregamento destinado à Rússia. A nacionalidade da embarcação ainda não foi determinada.

"Trouxemos a garrafa à superfície para poder estabelecer a idade do naufrágio", disse Ekstrom. "Não sabíamos que era champanhe. Achamos que fosse vinho ou algo do tipo."

Ekstrom disse que os mergulhadores ficaram radiantes quando sacaram a rolha, depois de trazer a garrafa de uma profundidade de 60 metros. "O gosto era fantástico. Era um champanhe bem doce, com sabor de tabaco e carvalho."

Os mergulhadores descobriram a embarcação na terça-feira, perto das ilhas Aland, entre a Suécia e a Finlândia. Acredita-se que haja cerca de 30 garrafas no navio.

Ekstrom afirmou estar confiante quanto à idade e autenticidade do champanhe, mas amostras foram enviadas a laboratórios na França para a realização de testes. "Já temos 98% de certeza por causa da garrafa que encontramos", ele disse.

O sueco Carl-Jan Granqvist disse que cada garrafa pode alcançar um preço de 50 mil euros se as rolhas estiverem intactas e a bebida for genuína e consumível. "Se for verdade, é um caso totalmente único", disse Granqvist. "Não conheço nenhuma outra garrafa (consumível) tão antiga. Sequer ouvi falar a respeito."

Segundo a produtora francesa de champanhe Perrier-Jouet, seu vintage de 1825 é o champanhe mais antigo ainda existente. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ChampanheMar Báltico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.