Chanceler alemã festeja coalizão com aliado ideológico

Um dia depois de conquistar um segundo mandato, a chanceler alemã, Angela Merkel, iniciou ontem uma série de reuniões com a cúpula de seu partido, a União Democrata Cristã (CDU), para definir como funcionará a nova coalizão com o Partido Liberal Democrata (FDP). Prometendo agilidade na formação do novo gabinete, Merkel afirmou que lutará contra os efeitos da crise econômica, considerada o principal desafio de sua administração.

AE, Agencia Estado

29 de setembro de 2009 | 08h36

"Desta vez, negociaremos com o FDP, um parceiro menor, e estamos felizes em ter essa chance em tempos econômicos tão difíceis para proteger empregos, criar novos postos e conduzir o crescimento de uma maneira mais eficaz", disse a chanceler. Merkel também afirmou que espera que as negociações para formar o novo governo estejam fechadas até o início de novembro, para as comemorações dos 20 anos da queda do Muro de Berlim.

O líder do FDP, Guido Westerwelle, também expressou o desejo de que as negociações sejam feitas o mais rápido possível. Os dois líderes, porém, evitaram falar sobre como será a divisão de ministérios. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
AlemanhaeleiçõesMerkelcoalizão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.