Chanceler boliviano propõe uso de coca em merenda

O Chanceler afirmou aos membros da Comissão de Política Internacional da Câmara dos Deputados, nesta quinta-feira, que o uso das folhas como alimento suplementar faz parte das politicas que estão sendo analisadas pelo novo governo boliviano. "Nossas crianças necessitam de cálcio e a coca tem mais cálcio que o leite, segundo estudo da Universidade de Harvard", assegurou Choquehuanca diante dos legisladores."Talvez em vez de dar leite na merenda escolar, tenhamos de dar coca a nossas crianças" acrescentou o ministro, que reforçou que a planta "não é uma droga" e deve ser industrializada e usada como complemento alimentar.A difusão dos benefícios da folha de coca faz parte de uma campanha que esta sendo desenvolvida pelo governo do presidente Evo Morales para que a comunidade internacional aceite legalizar o cultivo da planta, que também é usada como matéria prima para a fabricação da cocaína. O ministro reforçou que a planta "não é uma droga" e deve ser industrializada e usada como complemento alimentar.Na Bolívia, a coca é cultivada legalmente em algumas regiões de Yungas, no oeste do país e sem a permissão das autoridades em Chapare, de onde surgiu o líder sindical e presidente Morales.A proposta para legalizar a coca será apresentada na reunião de cúpula da União Européia, América Latina e Caribe, que será realizada em Viena, na Áustria, nos dias 12 e 13 de maio, adiantou o vice-ministro do Exterior, Mauricio Dorfler.Dorfler explicou que esse trabalho tem um horizonte no ano de 2008, quando será reunida uma convenção da Organização das Nações Unidas que analisará a situação da coca, atualmente classificada como um produto suscetível a ser convertido como droga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.